Mostra Fotográfica AMSK/Brasil

Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

BARYTA CARBONICA e BARYTA MURIÁTICA - CONSTITUCIONAL




*Barium carbonicum
Aversão pelos desconhecidos. Sonolência durante o dia. Perda de memória. Resfriados. Crescimento mental e físico atrasados. Feridas com cicatrização lenta. Crianças prematuramente envelhecidas e adultos infantilizados. Espasmos do esôfago. Ingurgitamentos e hipertrofias amigdalite aguda. É o medicamento homeopático para as amigdalites (dores de garganta), amígdalas inchadas, inflamadas e com dificuldade para engolir. Associado a outros medicamentos homeopáticos, combate a formação do pus, a dor de garganta, a rouquidão e o estado febril.

Barita carbônica é um remédio constitucional.  Ele toma conta de profundas e duradouras ações, são os problemas miasmáticas. Este remédio olha para o desenvolvimento do jovem, porque nessa fase a coisa se acentua muito.  " nanismo". Isso não significa Nanismo no corpo e na mente; nanismo mental e nanismo de órgãos. Sempre de pequena estatura.

BARYTA CARBONICA 

Uma matéria da constituição, um constitucional.
Existem algumas palavras chaves que definem Baryta Carbônica, são os keynotes. Fisicamente ela é usada com muito sucesso para as crises da amidalite.  Pronto, isso só isso já bastaria para lhe dar sucesso dentro da Homeopatia. Esse é um nome que muitos conhecem e basta uma dor de garganta ... pronto, passa lá e pega uma Baryta, que essa dor de garganta passa. O que muda essa visão é quando nos deparamos com essa personalidade. É claro que ela tem a influencia da Calcárea Carbônica, mas não dá pra confundir, pelo ao menos ela sabe bem disso.
Os homens de personalidade Baryta carbônica, são mais fáceis de identificar, as mulheres se escondem num estereótipo feminino que precisa de atenção redobrada, carinho e muita paciência, coisas que até a pouco tempo atrás não eram aceitas na sociedade.

Veremos melhor:

  Allen, Boerick e Clark ajudaram a desmistificar essa matéria, Vithoukas dá um novo olhar e nós passamos nossa experiência, tendo como foco a quantidade de mulheres que sofreram e sofrem com essa personalidade.

Sua mente é imatura. De extrema irresolução e insegurança. Estático diante da vida. Vontade nula. 

Creditamos que o DESCOMPASSO deva ser a palavra chave dessa matéria. Isso porque costumamos colocar panos quentes e ou superproteger os defeitos e ou limitações das pessoas que estão a nossa volta. Baryta tem medo de gente.

 Quando criança, sua compreensão é lenta, é difícil, distraído e medroso. Não dá trabalho, porque não vai por si mesmo, não brinca com outras crianças, se isola e só permanece com quem conhece. É frágil fisicamente, custa a andar e a ter reflexos. Custa a pegar o garfo e a ter controle sobre si mesmo. O Ciúme em crianças causa  enurese, resfriados constantes, se escondem atrás da mãe e se escondem das visitas.  Não podem brincar, não fazem amigos.

Em fase de adolescência, custa a aprender, parece mais velho que os da sua idade, é apático, não grava as coisas e a maioria das pessoas justifica: é uma aleluia, vive no mundo da lua. Se reserva de tudo e por isso mesmo não é estimulado a nada. Infantilidade em pessoas idosas. Senilidade. Comportamento infantil; não tem vontade própria, dependente nas relações afetivas. Facilmente suprimido em seus sentimentos.
Quando alguém da família percebe e corre atrás de tratamento e de estímulo, essa pessoa pode até reagir bem, se soltar um pouco, mas mesmo assim em território conhecido. Não arriscam, sabem que vão errar tudo.
Nessa fase, quando descobre o corpo, a timidez e a vergonha aumentam.
Na fase adulta, todos tomam conta dele/a. Não se casa e não costuma namorar, é a sempre tia, o tio solteirão que passa o dia vendo TV ou dormindo. Não há um fato a recordar, pois com o avanço da parte doentia da matéria, nada é lembrado. Infantilidade em pessoas idosas. Senilidade. Bobos.


Com tudo isso, o restante pode ser encaixado, como o medo que aqui chega em segundo lugar. Ele não confia em si mesmo e se perguntar isso a ele, provavelmente terá dificuldade de compreender e explicar. Tem medo de atravessar ruas, de ficar na escola sozinho, de andar em cima de uma ponte e cair, medo do futuro.

Uma Baryta pega o hábito de guardar tudo, afinal pode faltar e não ter dois daquele, então, ele ou ela não ligam pra roupa, carro, casa e nem conta no banco, mas, tem medo de gastar e ficar sem nada, por isso guardam. Mas tem uma coisa, ele é bastante certinho ao se vestir, tudo combina, não é extravagante, até porque ele sempre acha que estão rindo dele.
A insegurança é tanta que passa de uma fase a outra da vida sem que percebamos isso. Assim sendo, se ele chegar a essa conclusão, mesmo que não tenha razão, será injurioso e grosseiro. Em estados mais avançados poderá chegar à imbecilidade.
Timidez e aversão a desconhecidos são marcantes em todas as fases da sua vida, são atitudes visíveis. Se fica inquieto com alguma coisa, isso o acompanha por muito tempo, não sai da sua cabeça essa ansiedade.

Baryta Carbônica não termina nada daquilo que começa. Sempre estará com frio, não há calor, não há fogo.
A falta de energia vital, o suor fétido nos pés, o sono diurno, que piora após as refeições e a falta de condição de digerir as coisas, nos leva a crer que órgãos como fígado, vesícula e estômago trabalham quase sem energia.
Fisicamente podemos destacar que detestam frutas, especialmente ameixas. Seus cabelos ficam brancos mais rápido, por isso a aparência de velho com menos idade. Já mais velho, o cabelo fica ralo nas mulheres e a calvície alcança os homens.
Costuma olhar fisicamente para algum lugar com a boca aberta, seu pensamento voa.

o sexo é indiferente a ele e a ela, não há desejo sexual. Tal qual a sua pequenez diante da vida, pois é assim que se sente, seus órgão genitais tendem a não crescer e a não se desenvolver normalmente.
Dulcamara, silícia e psorinum são seus complementares e Staphiságria deve ser diferenciada na questão da dependência afetiva. Outra confusão é com digitalis, que sofre com espasmos nas costas e pela pressão sanguínea aumentada.
Daí você me pergunta: o que fazer? 

Harmonizar, não mudar a personalidade. Dar a cada indivíduo a capacidade de melhorar o que tem, de aumentar seu padrão de visão. Uma baryta não vai se casar, mas não tem que ser a empregada da casa, a tia solteirona, a eterna companheira dos mais velhos, pode aprender a dominar seus medos mais pequenos, fazer alguns trabalhos que tragam felicidade e alegria. Podem aprender a cuidar de si mesmos e a conhecer outras pessoas. Pode ter estimulado sua energia vital e com isso o esporte é sempre uma saída e tanto, esportes coletivos fazem a diferença nessa hora.
São pessoas muito especiais, que muitas vezes não apresentam nenhuma doença de ordem genética e por isso são afastadas de tratamentos específicos, são crianças que precisam de atenção especial na escola, que podem e devem exercer sua capacidade de raciocínio, mas que dependem dos seus familiares para que isso aconteça. E nem pensem em achar que não possuem um sentimento diminuto em relação a si mesmos, não são de falar, mas sentem sim e com força total.


Já a Baryta Muriática ou Barium muriaticum, é uma das medicações mais usadas na velhice, contra o esquecimento e a arteriosclerose. Possuem a fraqueza mental da amiga carbônica, a sensibilidade ao frio também, mas possuem um diferencial importantíssimo, eles possuem uma mania excessiva por sexo: seja ninfomaníaca ou satiríase (excitação sexual masculina mórbida). Fisicamente a otite o acompanha sempre. Embotamento da mente. Acha que ela vai morrer. Medo: do mal, dos homens; comportamento tolo; idiotice; imbecilidade, a indiferença, insanidade erótica. Medo de tomar banho; tem desmaios e vertigens. Assusta-se facilmente, todos são suspeitas e sua inquietação e agitação são extremas. Não gosta de falar, de brincar e de conversar. É considerado por muitos o amigo de Conium e vice versa. A covardia, o esquecimento e a condição lenta de aprendizagem fazem parte da sua vida.

Tanto Natrum muriáticum, Borax e calcárea Carbônica, possuem um estado de caminhada lenta na vida, mas nada se compara as Barytas – tanto a Carbônica quanto a Muriática. 

Homeopatas dos Pés Descalços.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica