Amigos do Blog

Pesquisar este blog

sábado, 23 de janeiro de 2016

A DENGUE E AS PRIMAS

O brasileiro certamente é bom em muitas coisas: criativo, piadista, tem o dom do futebol, as mulheres são bonitas, carrega dentro de si o otimismo – apesar das adversidades -, luta pela sobrevivência e via de regra pacífico e trabalhador.

Mas o brasileiro também é desleixado. Basta ver a disseminação do mosquito Aedes aegypti – aquele que transmite as doenças da dengue, chikungunya e zika vírus, que vêm causando tantos transtornos, microcefalia e até a morte. Apesar das campanhas, da enxurrada de informações, das visitas de agentes de saúde, das histórias dos vizinhos que contraíram a doença e de tanto massacre pela mídia, inacreditavelmente há gente que simplesmente ignora o assunto, mantendo focos para a proliferação do mosquito sem se dar conta do perigo. O famoso “não tô nem aí”.http://blogs.odiario.com/bahr-baridades/2015/11/30/dengue-chikungunya-e-zika-virus-doencas-do-terceiro-mundo/

A Dengue e as Primas



PREVENIR = CIDADÃOS = RESPONSABILIDADE DO ESTADO = RESPONSABILIDADE DO MUNICÍPIO = RESPONSABILIDADE DOS GOVERNO FEDERAL.


Hoje falamos de dengue. Muita gente tem nos perguntado sobre homeopatia x dengue e não só pra nós, muitos especialistas em homeopatia, sites especializados tem dado suas considerações e coisas do gênero.

Por exemplo:

Costumamos usar Carbo Vegetabilis na ch 5, nas plantas, nesse período de chuva. Tiramos a água parada é claro, mas esse é o nosso principal problema. Indicar homeopatia específica pra dengue e seus “primos”, foge a nossa linha e vamos dizer porquê.

Você está com dengue, então isso para nós, significa que você já tem o exame que confirma isso. Seu medicamento similimum pode te ajudar nisso.
Entretanto indicar um remédio só pra isso, dentro da homeopatia – para a pessoa, é tratar a consequência e não a causa. E é por esse caminho que pensamos.

Se estiver grávida, use os sais de Schussler, se for idoso, também. Reforce sua imunidade se for criança ou jovem ou adulto. O mosquito está aí, ele só vai acabar quando o nosso país for mais limpo e consciente:


A dengue no Brasil é caso de prisão, irresponsabilidade pura, coisa de doido. A sujeira mata e foi isso que aconteceu.
Um país pobre, sem condições sanitárias adequadas, sem educação popular de saúde, sem a mínima conservação de nossa matas e nosso povo vivendo e morrendo na sua própria sujeira.
Os médicos sanitaristas no nosso país, vem lutando ano após ano, contra tudo e contra todos, procurando evitar esse tipo de epidemia que hoje vemos, sem grandes sucessos.

Lucra o pessoal do fumaceiro, lucra o povo das vacinas e a ordem natural das coisas virou ter filho com o tamanho do cérebro reduzido.

A sujeira se acumula – falta de educação ambiental;

Os esgotos estão entupidos, os rios morrendo e a água boa indo embora. Todo mundo joga tudo em qualquer lugar. Os maiores focos no país são em terrenos abandonados, lixos públicos e espaços que beiram a miserabilidade.

Daí vem alguém e diz que cada um deve fazer a sua parte e que a população tem que ajudar, afinal é apenas um mosquito. E estão certos, não pela hora e nem no contexto do povo brasileiro que paga seus impostos para morar no meio do lixo.

A Dengue e suas primas são responsabilidade de uma política de estado pobre, desonesta e ineficiente. Não é a toa que ela veio acompanhada pela vergonha da saúde pública no Rio, em Brasília, São Paulo e Maranhão. Ví um médico e diretor de hospital citando corajosamente a questão da imagem, da fachada dos hospitais. Mas de deixarem a parte interna, aquela que é humana, jogada as traças.

De quem é a culpa? Da falta de EDUCAÇÃO SOCIAL – EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS. A saúde é direito de todos. Você já deve ter visto isso em algum lugar, mas não é bem assim. A quantidade de desvio de verba e de materiais nos hospitais, não são responsabilidade apenas dos estados, mas dos profissionais que lá estão.
Cuidar da saúde coletiva, cuidar dos hospitais públicos, sem se aperceber que o esgoto continua a céu aberto, que comemos cada vez pior, que a educação foge das salas de aula e muitas tem suas merendas roubadas, que por vezes se forma não médicos, mas semi deuses e que essa categoria precisa sair do chavão de “me formei por vocação” e começar a ver como é a ação, pode ser que consigamos dar valor aos pequenos centros de atendimento espalhados nesse pais, que tem seus recursos desviados.
A dengue e suas primas, vieram coroar um país que tem colocado sua mágoa, sua raiva e seu racismo na pessoa da Presidente e foge o olho em ver que a autonomia dos estados para administrar e gerir gastos, depende das eleições para Governador e prefeito.
Não é falta de dinheiro; é falta de vergonha na cara, de escrúpulo e de educação. Não roubamos os outros, roubamos nossas futuras gerações e nossa própria velhice.
Os mais ricos, frequentam locais com atendimentos variados, são acolhidos nas suas doenças, fazem tratamento fora. Compram suas medicações e em muitas vezes pagam alguém pra entrar na fila dos remédios gratuitos. Mas vemos os planos de saúde cada vez mais recortados, por idade, por gênero, por perguntas e por valor. Ser idoso no Brasil, um idoso normal, custa caro. Se pegar dengue morre ou fica encostado, contando com a ajuda dos parentes (se tiver), pra recolher o lixo. Mas se chover, daí você verá um festival de sacos nas ruas, boiando. Os esgotos entupidos, as obras inacabadas se acabando e sendo levadas pela água, verá também a falta de limpeza e de consciência passando pela sua janela e pela sua calçada e provavelmente vai dizer: que horror, esse povo joga tudo na rua. Falta apontarmos o dedo pra nós mesmos também.

Quando você não encontra uma lixeira na rua, segura ou guarda o lixo pra jogar mais adiante? Isso também é dengue.

Pensa no lixão: chuva, agua parada e lixo. Tudo ao céu aberto. Agora imagina a quantidade de brasileiros que só conseguem se alimentar porque recolhem comida e sustento no lixão. Saneamento básico = dengue.

A vasilha do cachorro, aquela de tomar água. Gente que coloca comida e água para animais. Que adora ficar mostrando pra visitas aquele monte de samambaia e plantas em potinhos, mas não gasta 5’ pra limpar o básico.

O senhor que gosta de acumular pneu velho, só Deus sabe pra que! Não vende, não usa, não dá, não troca e ainda pega dengue.

As empresas e os senhores ricos e milionário que cercou o seu terreno, vizinho dos outros e continua deixando lá, o mato crescer, a água empossar, o pessoal passar e jogar resto de tudo e os seus vizinhos, aquele que o você não respeita, pega dengue.

Falta educação, falta saneamento, falta respeito e sobra dengue. Agora sobrou né?
Não tem saída milagrosa.

Denuncie terrenos vazios e se por acaso tiver dengue porque o foco está num terreno desse, vá ao MP e abra um inquérito de responsabilidade.  

Limpe sua casa e seu quintal, sua janela, seu trabalho e a escola do seu filho, ser chato (a) nessa hora, pode ser fundamental para a sobrevivência da espécie.

Cobre e denuncie a prefeitura, o estado e quem mais for, se os carros estão abandonados, se há entulho, se não coletam lixo.

Capine seu terreno. Isso não é favor, é higiene.


A saída pra dengue é coletiva sim, mas não por causa do surto, porque de certa forma contribuímos com isso, trouxemos a guerra silenciosa pro nosso quintal.
Fora isso; se proteja como puder, quem tem dinheiro compra repelente, quem não tem, usa blusa de manga cumprida. Exija seu exame, você tem direito a ele e a medicação própria, acertada e de graça.
Um dia a gente chega lá, mas não precisamos ir pelas asas da incompetência de estados e municípios em gerir e distribuir recursos e nem pelas asas dessa mosquitinho infame e pintadinho que resolveu pegar carona e deixar suas marcas para as futuras gerações.


 Homeopatas dos Pés Descalços
A medicina pode e deve receber ajuda. Com pequenas atitudes podemos salvar vidas, não como médicos, como pessoas simples, fazendo o simples.

imagens retiradas da net.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

AS FRUTAS DO VERÃO PARA OS DIABETETICOS

Verão, esse já chegou, muitas frutas estão em alta. E como fica isso pra quem tem diabetes? Não só para eles e elas, mas serve pra todos.
Transformar comida em remédio preventivo e diário é tranquilo e saboroso. Prevenir é o caminho. O que vale aqui é recordar, no fundo não há nada de novo.

AS FRUTAS DO VERÃO PARA QUEM TEM DIABETES ...

1. Uva

Essa pequena fruta pode ser degustada à vontade. Se comida com a casca, pode trazer benefícios. Ele libera ácido úrico e reduz a formação de cálculos renais no rim tornando eficiente processos como a diminuição no risco de doenças cardiovasculares e o combate ao mau colesterol. Na prática, quando a comemos com a casaca, podemos limpar o intestino, facilitando a evacuação. Na medicina popular ela serve para dor de garganta e o suco puro dessa fruta, tomado como remédio nas refeições – 1 cálice, ajuda no combate ao envelhecimento e na mobilidade das juntas.

2. Abacaxi
Também pode ser comida à vontade e é uma das melhores frutas para diabéticos. O abacaxi traz benefícios como o auxilio na digestão de carnes e outras proteínas. É um famoso diurético e com o hortelã, pode auxiliar no emagrecimento. Muitos usam o chá da sua casaca para os mesmos fins e realmente funciona, sendo chamado de ALUÁ.


3. Mamão
O interessante do mamão é que ele tem um poderoso efeito relaxante nas pessoas. Além de ser uma fruta que pode ser consumida sem medo por quem sofre de diabetes. Ele acalma o estomago. Ajuda a soltar o intestino e faz bem pra pele. O suco pode ser uma ótima solução para o idosos e pra quem não tem muito tempo.

4. Pera
Ela é rica em uma série de nutrientes: água, fibras e as vitaminas A e C. Seu consumo por pessoas com diabetes está liberado. Mulheres gravidas podem consumir essa fruta assada, ajuda no nervoso e nas cólicas menstruais ela funciona como calmante também. É muito usada na medicina chinesa.



             5. Maçã
Dentre as frutas para diabéticos, é uma das que mais se destaca. Possui uma fibra responsável pelo controle da glicemia. Além disso, também é muito rica em vitaminas e outros nutrientes. Ela tem a fama de ajudar a emagrecer e realmente ela cumpre seu papel. Pode ser consumida assada e acalma o estômago. A maça faz bem pra pele e seu suco pode ser bem vantajoso. Essa fruta chega a ser permitida por muitas linhas de estudo, junto com a comida, especialmente em saladas que acompanham carnes.

6. Laranja
Outra fruta que pode ser consumida sem medo por quem possuir diabetes. Vale lembrar também que a fruta é muito rica em vitamina C. O alerta fica para o suco, faz bem, mas tem de ser fresco. O ideal aqui é o consumo da fruta in natura e se o bagaço estiver junto, melhor ainda, o intestino agradece. A mexerica ou tangerina entra nessa linha aqui.

7. Abacate
Outra que se enquadra perfeitamente na categoria de “frutas para diabéticos”, a única atenção é que o abacate não deve ser consumido em demasia, devido aos seu índice calórico. Mesmo assim ele pode estar nas suas refeições – junto com saladas e também substituir lanches no meio do dia. Vale a vitamina de abacate, vale a salada e a pasta – guacamole. O miolo pode ser ralado e colocado num vidro com álcool – ele serve para fazer compressas externas na garganta.

8. Limão
Para quem tem diabetes, um dos principais problemas são as hemorragias. O limão, além de ajudar a prevenir este mal, também é ótimo para quem tem problemas nas artérias. É um grande aliado no combate a fraqueza e um reforço pro sistema imunológico. Vai bem no suco, na comida em geral e na salada. Ajuda a emagrecer pois tem um papel de faxineiro, vai limpando tudo, retirando a gordura acumulada no organismo.



9. Amora
O consumo dessa fruta deve ser moderado por quem sofre de diabete, mas ela pode ser consumida. Dentre os seus benefícios está a estimulação da liberação da insulina. Ela também pode auxiliar no controle da pressão arterial. Melhora a circulação periférica. É considerada uma fruta feminina. Suas folhas podem ajudar no controle das sensações indesejáveis da menopausa. O suco de amora é indicado para ajudar no tratamento de osteoporose, mas o chá das folhas deve ser evitado se estiver grávida.

10. Cereja
A cereja é repleta de benefícios. Possui as vitaminas A, C e E, além de servir como antiviral, anti-inflamatório e até antialérgico. O problema é o preço dela. Vale apostar então nas polpas, assim garantimos algumas doses dessa preciosidade. Ajuda no combate da fadiga e cansaço, além de ajudar a manter o mito da juventude.

11. Coco
O coco tem um papel importante na hora de evitar bactérias e fungos no intestino. Para os diabéticos, se destaca mais por diminuir a carga glicêmica. A desidratação rápida é também um problema para os diabéticos, a fadiga sem motivo aparente também e aí o coco é rei. Nele se aproveita a água e também o miolo branco, que pode servir de lanchinho.
 


12. Melão
Rico em vitaminas C e B. Porém, o seu consumo deve ser moderado: uma fatia de tamanho médio já é o suficiente para o consumo diário. O melão consumido no verão pode entrar facilmente na sua vida. No café da manhã acompanhado de queijo ou fiambre magro ele mata a fome e refresca, mas pode entrar também numa salada na hora do almoço, com alho torrado e azeite. O suco pode ser evitado e ele pode ser consumido numa salada de frutas refrescante. O ideal é que ele não passe de uma refeição apenas. Um melão grande inteiro contém apenas 275 calorias.

13. Manga

Melhora visão, diminui o colesterol, combate a acidez e melhora a digestão. E esses são apenas alguns dos benefícios dessa fruta. Ela substitui o doce tranquilamente, ajuda a substituir uma refeição com seu suco grosso e encorpado, mas ela tem a propriedade de deixar uma felicidade no final. É a leveza com que ela trabalha. Muitas pessoas tem descargas intestinais depois de consumir muita manga, por isso, cuidado. Ela também pode acompanhar saladas que servem carnes e com isso em uma de suas refeições ela pode reinar. Uma porção de 100g de manga possui 50 Kcal, distribuídas em 13g de carboidratos, 1g de proteínas e sem gordura. Além disso é extremamente rica em fibras, em 100g de manga encontramos 2g de fibras. Apenas para aumentar seus benefícios, a manga não possui sódio, não é ato que acaba sendo chamada de rainha.


14. Melancia

A Melancia é uma das melhores fontes de água, é a água consome cerca de 90% do seu peso e cerca de 5% é açúcar.




Este fruto é rico em PotássioFerroMagnésioZincoCálcio e Vitamina C. Melancia ajuda no combate ao câncer pelo seu alto índice de licopeno. É um dos mais eficientes diuréticos naturais e ajuda no controle da pressão alta. Entretanto para os diabéticos seu consumo deve ser moderado e acompanhado. Não é proibido, mas deve ser visto com cautela. Ela libera ácido úrico e reduz a formação de cálculos renais no rim. Meia xícara de suco puro de melancia em jejum ajuda a combater o aumento da próstata.

Homeopatas dos Pés Descalços

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

POVOS CIGANOS: UMA NAÇÃO SEM FRONTEIRAS"

Publicação na Revista da saúde da família, onde cada dia mais, a realidade desses homens e mulheres, esquecidos pelo tempo, pela discriminação e pelo abandono, começa a escrever e ensaiar seus passos.

A foto foi tirada na região sul do país, dando nos a certeza da distribuição das ações, o cartaz foi lançado pelo MS no ano de 2015. 

Segue o link para baixar a revista 38:
na página 49 tem a matéria com o título : “Povos Ciganos: uma nação sem fronteiras”.

Caso o link não abra, vocês podem acessar pela página da revista

Homeopatas dos Pés Descalços
Um projeto da AMSK/Brasil

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Latchim Sastipen (Boa Saúde)

Latchim Sastipen (Boa Saúde)

O trabalho desenvolvido por ciganos e ciganas em Portugal; falando aqui da Associação Letras Nômadas, nas pessoas de sua Presidente Olga Mariano e Bruno Gonçalves – vice presidente, nos enche de alegria, esperança e renova nossas forças. Portugal está em boas mãos com sua pesquisa.
Sabemos de pronto que a saúde de nossos ciganos e ciganas no mundo todo é bastante precária e debilitada, com a exceção dos que podem pagar por um plano de saúde, dos que possuem a consciência da prevenção e serviços oferecidos e dos riscos que se corre pelos anos e anos de negação e preconceito com o Povo Cigano e sua aceitação nos programas de governo.

Em Portugal esse processo já começou a andar e seguem dois vídeos sobre o assunto.

Segue o vídeo da romed saúde.


No Brasil, seguimos avançando em pontos primordiais, como a Portaria 940 do MS e também alguns assuntos relacionados que começam a voltar suas atenções para esse recorte chamado Minoria étnica no Brasil: O Povo Romani – os assim chamados ciganos.
Por cá fazemos referência a alguns trabalhos como:
*Saúde e Cidadania dos Povos de etnia Romani no Brasil – Os assim chamados ciganos. Mimeo 2015.

* COSTA, Elisa. Redução das Desigualdades em Saúde nas Comunidades Ciganas no Brasil: subsídios para discussão. ISBN: 978-85-67708-01-0; Brasília: AMSK/Brasil, 2014.
* GUIMARÃES, José Ribeiro Sousa. Perfil do Trabalho Decente no Brasil: um olhar sobre as Unidades da Federação. Brasília: OIT, 2012.
* OMS. Constituición de la Organización Mundial de Salud. Documentos Básicos, suplemento da 45ª Sessão, octubre, 2006. Disponível em: http://www.who.int/governance/eb/who_constitution_sp.pdf
* MOTA, Ático Frota Vilas-Boas. Ciganos: antologia de ensaios. Brasília: Ed. Thesauros, 2004
* AMSK/BRASIL. Relatório SASTIPEN – SAÚDE II. Brasília: mimeo, 2012.
*GOLDFARB, Maria Patrícia Lopes; LEANDRO, Suderlan Sabino; DIAS, Maria Djair. O “cuidar” entre as calins: concepções de gestação, parto e nascimento entre as ciganas residentes em Sousa-PB. Revista Brasileira de Sociologia da Emoção, v. 11, n. 33, dez. 2012, pp. 851-877.
*LEANDRO, Suderlan Sabino. Práticas do enfermeiro em uma comunidade cigana: relato de experiência. Revista Temas em Saúde, ano 6, n. 8, 2006.

Dentre outros trabalhos dos quais já citamos.Bom, o que falamos aqui, se refere a uma constatação ainda precária no Brasil, das reais condições de saúde desse povo, de como isso se relaciona com toda uma forma cultural e educacional.
De qualquer forma, temos de de nos alinhar nesse trabalho como forma de uma possível ajuda. Temos a condição quantitativa; bastante diferente dos ciganos de Portugal, os braços dessa etnia também e pra completar, temos um SUS, que na teoria é fantástico, mas na prática ainda sofre com inúmeros pontos a serem seguidos e implementados.

Um deles está diretamente relacionado a esse trabalho de Portugal, por aqui a média de vida dos ciganos é visivelmente menor, mas ainda não conseguimos quantificar isso. Outro fator é que a falta de identificação ou d coleta dessa identificação nos hospitais e atendimentos, nos impossibilita saber quantos procuram, onde procuram e porquais motivos.
Ainda nos falta dar números assertivos para uma política pública direta e pontual. Enquanto isso, a AMSK começou um trabalho com as mulheres de etnia rromani e as conclusões ainda demorem um pouco pra sair, mas esse estudo já nos revela alguns dados muito interessantes:

MULHERES DE ETNIA RROMANI
A MULHER “CIGANA” NO CONTEXTO BRASIL
Rostos e identidades (MIMEO).
(Parcial)

No Brasil ainda não existem dados específicos sobre o tema, por isso trouxemos um estudo da AMSK/Brasil em andamento desde agosto de 2013. No Brasil (em andamento em 9 estados, mais o Distrito Federal) e com seus correspondentes em Portugal – por área de pesquisa e migração.

Neste estudo, levamos em conta cerca de 20 pontos norteadores (pergunta e resposta), busca ativa, abordagem direta e indireta, denúncias, visitas in locuo, pedidos de escuta e rodas de conversa.

Para esse estudo também foram observados:
1] o direito de se identificarem de forma legítima, (sem folclore ou estereótipo)
2] de manterem o segredo de sua identificação,
3] e de se colocarem livremente como sujeitos de direito.
As áreas pesquisadas foram SAÚDE, EDUCAÇÃO e GENERALIDADES. Aqui um pequeno esboço sobre SAÚDE dessas mulheres.

Saúde
a)     Geralmente estão afastadas do sistema de saúde convencional (seja por não alcançarem o SUS, ou por não estarem dentro do sistema “preventivo de cuidados “)
b)    O câncer de mama ou de colo de útero, o câncer de pele e a depressão (com seus desdobramentos), são os itens mais assinalados. Pressão alta, doenças circulatórias, tabagismo e alcoolismo/droga, seguem a lista.
c)     Geralmente trabalham os três turnos – (acumulando as funções de esposa, da casa e do trabalho).

De 2013 á 2015, a AMSK/Brasil conseguiu com que vários Homens / chefes de comunidade, líderes de núcleos familiares; que começassem uma conversa para a não violência contra a Mulher dentro dos seus núcleos, acampamentos e casas.
Os casos de violência vem sido analisados com cautela, visto as inúmeras e falsa relatorias, analisadas por nossa equipe, que chegam de mulheres que não pertencem a etnia, mas que encontraram nesse modo de vida uma forma vantajosa de sobrevivência. Isso pode ser analisado pela total falta de conteúdo, quando comparado a entrevista com mulheres que pertencem a grandes comunidades e que independentemente de onde estão, são sempre similares ou se encontram dentro de uma mesma análise de pensamento comunitário.
Pretendemos alcançar o número de mil mulheres e com isso, ampliarmos e catalogarmos as principais queixas e necessidades dessas mulheres, a fim de construirmos políticas públicas que venham a beneficiar verdadeiramente esse recorte étnico.
HOMEOPATAS DOS PÉS DESCALÇOS, um programa da AMSK/Brasil.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica