MULHERES ROMANÍ LUTANDO PELA EQUIDADE EM SAÚDE

e bem na estampa da conferencia, lá estava ela - Elisabethe Martinho/AMSK - RJ.
(na primeira fileira - la em cima, nas regionais no Rio de Janeiro)



Convocada a 2ª Conferência Nacional da Saúde das Mulheres

        Em maio desse ano o Conselho Nacional de Saúde, por meio da portaria nº 1.016 de 2016, convocou a 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, prevista para acontecer no segundo semestre de 2017. Com o tema central “Saúde das mulheres: Desafios para a integralidade com equidade”, a conferência terá como objetivo propor diretrizes para a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres.

        O eixo principal da Conferência será a Implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres, contemplando a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres e as políticas de equidade: da população Negra (racismo, desigualdades étnico-raciais e racismo institucional), da População LGBT (discriminação por orientação sexual e identidade de gênero/preconceito e estigma social), da População em situação de Rua (reconhecimento dessas pessoas como cidadãos de direitos), da População do Campo, da Floresta e das Águas (redução de riscos decorrentes dos processos de trabalho e das tecnologias agrícolas).

        As etapas da 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres estão previstas para acontecer em março de 2017, sendo a etapa nacional prevista para os dias 17 a 20 de agosto. A primeira Conferência Nacional de Saúde e Direitos da Mulher aconteceu em 1986, e após 30 anos retoma as discussões e reúne as mulheres para pensar a política nacional de saúde. A expectativa do CNS é que esta Conferência seja a efetivação do Controle Social no SUS para a saúde das mulheres.

A AMSK/Brasil esteve representada com duas integrantes - delegadas nacionais, mas lutamos por todas as mulheres de etnia rromani.

Todas as proposições feitas nos eixos, em que a saúde da mulher cigana apareceu, ela foi aceita, votada e aprovada. Destaque para Sônia - de etnia Lovara/DF que teve sua proposta colocada e aceita desde as estaduais.

Mulheres da AMSK/Brasil
Saúde e respeito para todas as mulheres pertencentes de povos e comunidades tradicionais.